• Marcio David

Pousada 4 Estações - Um fim de ano com gigantes nos braços


Local: Fazenda, Pousada e Pesqueiro Quatro Estações - Esmeraldas - MG Data: 18 e 19 de dezembro de 2013

Olá Amigos,

Depois de uma rápida conversa com nossa amiga e parceira Luciana, proprietária da Fazenda Quatro estações, marcamos nossa pescaria e rapidamente estávamos arrumando as tralhas para estarmos novamente em um dos melhores pesqueiros de Minas Gerais, localizado em na cidade de Esmeraldas. Logo na chegada, fomos direto para o chalé e após acomodarmos nossas malas, tomamos um excelente café da manhã oferecido pela pousada, e em seguida fomos para o lago. Como na 4 Estações são disponibilizados 2 lagos para pesca esportiva, escolhemos ficar no lago em forma de “U", e a escolha foi certeira. Logo nos primeiros arremessos com as Bóias Cevadeiras Barão, vimos uma atividade muito boa dos tambas e mandamos os chicotinhos com ração labina a 50cm profundidade, e em menos de 10 minutos de pescaria, já abro a contagem, e ai foi um tamba atrás do outro.

Pegamos tantos peixes seguidos, que colocamos até o horário para vocês verem como os tambas estavam comendo tudo que viam pela frente. Lembrando do tapete de nossa parceira Nautika, que possibilita além de uma foto com o peixe limpo, nos ajuda a preservar a integridade do animal. Um equipamento que não pode faltar em sua pescaria.

Os dubles eram constates, porém, no 4 Estações alguns peixes brigam muito, e outros um pouco menos, dificultando a retirada na mesma hora. Mas desta vez deu certo e olha esse excelente Duble que o Marcio e Adimir fizeram. Começamos a fisgar alguns exemplares na superfície com os evas.

As vezes os tambas paravam um pouco de comer em cima mas como estávamos com chicote para baixo também, as ações eram a todo momento. Vale ressaltar também a natureza do local com vários animais, inclusive um belo pássaro que nos acompanhou em nossa pescaria também.

Com uma fechada no tempo, os tambas voltaram a subir muito bem na superfície, e então resolvemos colocar os conjuntos de Evas e miçangas, e foi certeiro.

Após essa captura, percebemos uma grande sombra feita pelo bambuzal no canto do lago, e fomos então dar umas copadas para ver se os redondos estavam por ali, e logo na segunda copada, o Marcio David já engata mais um tamba de qualidade no Eva, e eu também.

Paramos para o almoço, e já com dor nos braços, fomos degustar uma comida mineira. Após um belo almoço com direito a muitas opções tanto de comida quanto de sobremesas, voltamos ao lago, e já fomos cevando fortemente, porém desta vez os tambas estavam menos ativos e mais dispersos, pois demos alguns arremessos afastados da ceva e subiam apenas alguns peixes e logo paravam. Mesmo assim, conseguimos mais algumas capturas.

Com a tarde se aproximando, os tambas voltaram com força total, e mandamos as famosas Antenas da Barão, e não poderia ser diferente.

O Sr. Adimir insistiu e muito nos evas e conseguiu um grande exemplar. O interessante é que, como o lago é relativamente pequeno, é possível ver claramente o momento exato emq ue o peixe chega perto do eva e ataca. Uma pescaria literalmente no visual.

E os tambas não davam nem 1 minuto se quer para nós tomarmos uma água, e era apenas arremessar a cevadeira que em menos de 2 minutos as bóias já sumiam.

No final da tarde, ora nos eva's, ora na ração labina, bastava arremessar e esperar a bóia afundar. os braços já estavam cansados...

As 18:30h decidimos parar de pescar, ainda tínhamos quase duas horas de claridade e o peixe estava subindo muito, mas realmente estávamos cansados, pois depois de 6 horas de estrada, passamos o dia no lago, o jeito foi descansar para o próximo dia.

É importante ressaltar a vocês os equipamentos utilizados nesta pescaria, que foram as consagradas carretilhas da ABU GARCIA.

Com o término do primeiro dia, nada nos restava a não ser jantar e descansar muito bem para aguentarmos o segundo dia no mesmo ritmo. E logo as 7 da manhã, após o café, estávamos nós em busca dos grandes tambas, e esse segundo dia, foi O DIA !!!

Neste dia apostamos apenas nos Evas e miçangas, e variamos as montagens, tanto as iscas das Bóias Barão, quanto os evas seguidinhos, os famosos boiadinhos e as próprias antenas feitas por nós próprios, e o resultado???? Rsrsrsrs não preciso nem falar

O peixe estava muito ativo e bastava uma copada para ver dezendas de bocas e dentes acabando com a ceva, aí era esperar para ver o eva sumir.

O Sr. Adimir mais uma vez com outro grande redondo nos evas, Anteninha da Barão.

Como podem ver a quantidade de peixes foi reduzida visto que o forte da pescaria no 4 estações realmente é o chicotinho com ração labina, mas contrariamos, e apostamos apenas nos Evas, e os tambas "de respeito" iam dando as caras.

Os peixes estavam comendo tudo quanto era tipo de montagem de evas, e então o Marcio para provar que realmente não tem frescuras com os tambas mineiros, fez uma montagem com um anzol 12146 8/0 da MS e capturou um belo tamba, e eu fui junto na foto, com mais um peixe fisgado. Uma montagem simples e até grosseira, mas quando o peixe está ativo, ele ataca qualquer coisa...

Realmente a pescaria de Evas estava impossível. Arremessávamos e já tínhamos que ficar atento, pois em muita vezes a ceva nem saía de dentro da cevadeira e o eva já tinha ido...

A tarde se aproximava, e os tambas, não paravam se quer um minuto de comer na superfície, era impressionante eles comendo a menos de 10 metros da margem, eram vários tambas todos com a cara pra fora, só sugando as rações. E as capturas foram incessantes. As vezes eles subiam a menos de 5 metros da margem.

Vale ressaltar o apoio de nossos patrocinadores, tanto a ABU GARCIA nos fornecendo esses equipamentos excelentes, quanto a Nautika nos fornecendo esse excelente tapete para colocar o peixe, onde podemos molhá-lo, preservando ainda mais a saúde do peixe.

De repente, uma torpedo com beijinho que o marcio havia arremessado do outro lado do lago afundou e......

De brincadeira só a gente mesmo, porque com os tambas mineiros, não tinha brincadeira nenhuma, e os tambas de respeito iam saindo. Desta vez, até o funcionário do pesqueiro parou para ver nossas capturas, e logo o chamei para sair na foto com mais um tamba.

O dia ia acabando, e nossas energias também, porém nada de parar, e mais e mais tambas, e olhem a quantidade de peixes de qualidade que pegamos neste fim de tarde

E aos 40 do segundo tempo, o Marcio muda a configuração de sua montagem, e com apenas uma boinha guia, um anzol 12146 2/0 e uma labina flutuando, captura um gigante troféu de 27kg. Um verdadeiro Baguá que veio fechar nossa pescaria com sua beleza e tamanho. Este pesado na balança até 40kg da Albatroz.

Confesso que essa foi uma das únicas vezes que rezei para que o dia não acabasse, pois a quantidade de tambas que vimos a menos de 10 metros da margem comendo na superfície, era uma coisa inexplicável, eram mais de 20...30...40 tambas comendo em nossa frente nos deixando as vezes hipnotizados.

Realmente o Hotel Fazenda 4 Estações é o lugar dos tambas, pois a quantidade que existe em um lago de proporções pequenas é algo impressionante.

Gostaria de Agradecer a todos do Hotel Fazenda 4 Estações por confiar em nosso trabalho, e acreditem que já estamos loucos para voltar a esse paraíso dos tambas.

Abraços

#pousada4estacoes #4estações #hotel #faazenda #fishingtur #tambacu #anteninha #cevadeira #pescaria

boias de pesca, boia cevadira, boia torpedo
Carretilhas de Pesca Penn
Contato Fishingtur

Parceiros

universo da pesca.png
ESTILO GOIANO.png

O maior portal de Pesca e Turismo do Brasil

Fishingtur Pesca e Turismo 2019