• Marcio David

Clube Pescar - Luziânia - GO


Local: Clube Pescar - Luziânia - GO Data: 24 a 27 de janeiro de 2016

Olá amigos leitores!

Hoje estamos divulgando a primeira reportagem de nosso amigo Marcio Pescador, residente no interior de Sp. O Marcio estará sempre com a equipe Fishingtur fisgando os grandes peixes desse nosso Brasil.

Por Marcio Pescador:

Clube Pescar - Três noites de pescarias e mais de 40 pirararas capturadas, uma verdadeira Disneylândia do pescador

Meu nome é Márcio venho aqui relatar a pescaria que fizemos eu e meu amigo Alexander. Essa pescaria havíamos programado há 3 meses atrás quando alguns amigos foram e fizeram também uma ótima pescaria das laranjinhas (pirararas), foi assim que surgiu nosso interesse. Marcamos o voo pois somos do interior de SP, cidade chamada Capivari que fica a 900 km do pesqueiro. Tudo arrumado,saímos as 5 horas com a ansiedade a mil, o voo era as 8h20min... Chegamos em Brasília as 9h30min. O pesqueiro fica por volta de 65 km do aeroporto sendo assim seria necessário um translado que foi feito pelo Alex(que por sinal gente finíssima), ele presta esse serviço para o pesqueiro. Antes de chegarmos passamos no supermercado para comprar algumas iscas(salsicha, calabresa, bacon, etc) e também em uma loja de pesca para comprar tuviras e minhocuçus. Enfim chegamos no pesqueiro por volta das 12h30min fomos super bem recebidos pelos funcionários do pesqueiro que já pegaram nossa bagagem e levaram para a suíte que havíamos reservado. A primeira impressão foi ótima, uma bela estrutura, lugar super limpo e o principal os lagos muito bonitos com águas limpíssimas. As suítes onde abrigam os hóspedes ficam a margem do lago dos tambas onde também possui grandes matrinxãs e pincacharas. Estrutura muito boa desse lago, a direita de onde a foto foi tirada encontra-se as suítes, ponto esse reservado apenas para a pesca dos hospedes.

A esquerda os quiosques para os pescadores que não estão hospedados que vão apenas para fazer a pescaria.

Agora o lago que mais nos interessava, o das pirararas, um lago enorme por volta de 300 x 85 mts com um dos seus lados com muitas coberturas algumas com mesas e cadeiras e o outro lado bem abertão sem cobertura alguma.

O lado que optamos pescar foi esse devido informações de amigos frequentadores do local que nos disseram sair mais peixes (não que isso seja regra kkk). Alguns podem pensar e o sol estando desse lado mais também fiquei sabendo que as piras saem pouco durante o dia sendo assim não haveria problema já que a pesca pesada seria durante a noite. Depois de dar uma volta no pesqueiro(reconhecer território), fomos ao quarto descansar um pouco da viagem e somente no final da tarde começamos a montar os equipamentos.

Os equipamentos utilizados foram :

Tambas

-Varas de 1,98 a 2,10 mts já que o lago de tambas não é largo e sim mediano com carretilhas perfil baixo e multi 30 lbs.

Piraras

-Varas de 2 a 2,70 mts, carretilhas redondas de porte médio e linha mono 0,47 mm.

Geralmente para as pirararas usamos varas menores e carretilhas parrudas mas nesse caso a tralha foi diferente e vou explicar o porque. Como já disse o lago é enorme e nesse pesqueiro as piras costumam comer muito no meio do lago sendo assim precisava de um equipamento com poder de arremesso razoável visto que as vezes chegavam a 40-50 mts.

Bom vamos ao que mais interessa a pescaria, eu fui com o objetivo de pescar somente pirararas, já meu amigo Alexander pretendia pescar pirararas durante a noite e tambas durante o dia. Fomos ao lago das piras por volta das 19 hs, as 20 hs começa uma forte chuva mas nada poderia nos deter, a ansiedade da primeira pira era grande e por volta das 21:15 hs bate a primeira já de porte médio o que já começamos a nos animar.

As iscas que resolvemos usar na primeira noite foram tuviras e pequenas tilápias (pescadas la mesmo). A chuva da uma trégua e as 00h30min bate mais uma de porte médio.

Nessa primeira noite bateram mais umas 7 piras porém de pequeno porte.

O dia amanheceu e Alexander começou a pescar os tambas usando cevadeira e antena e as vezes torpedo com pedacinho de bacon no chinú 8, era tipo a cada 10 arremessos uns 7 tambas fisgados, não ficamos tirando fotos pois não estavam entrando os grandes, somente os medianos como esse abaixo.

Observei grandes matrinxãs e tambas pequenos que ficavam passando bem na beiradinha, 20 cm do barranco resolvi dar uma brincada usando salsicha, era impressionante, colocar salsicha na superfície em 5 segundos pegava. Mesmo sabendo que as piras não estavam saindo durante o dia deixamos umas 4 varas armadas e por volta das 11 horas o alarminho dispara e Alexander pega uma das famosas “boquinha” sendo que tem 3 dessas no lago que tem uma certa deformidade na boca, essa já de porte maior um pouco.

Perto das 12 horas Alexander fisga uma baby pira bem bonitinha.

Então deu uma parada voltando a pegar a noite(seria nossa segunda noite). Por volta das 00h30min bateram 2 piras pequenas.

E pouco depois fisgo a outra famosa “boquinha”.

As ações continuam com as piras pequenas, pegamos mais 5.

O dia foi amanhecendo e Alexander captura uma de porte médio.

Durante o dia descansamos um pouco depois por volta das 18 horas em 1 das varas armadas para pira entra esse douradinho, surpresa bem vinda.

Logo, se inicia nossa terceira e última noite com direito a 3 piras na casa dos 40 kg, coincidência ou não mas essa noite resolvemos usar de iscas somente tilápias grandes com mais de um palmo. As 20h15min a primeira monstra que brigou absurdamente pois a linha era 0,47mm, foram uns 25 min de briga, que felicidade pois era desse porte que eu estava ansioso para pegar.

Já em seguida 30 min depois bate a segunda monstra, essa fomos obrigados a pesar pois a curiosidade de saber o peso real era grande sendo devidamente pesada com 44 kg.

Pouco depois bateram uma seqüência de mais umas 6 piras porém pequenas e depois das monstras até perdeu a graça e nem tiramos fotos. As 03h00min Alexander fisga uma mediana.

Seguindo, tivemos outra surpresa, um triple de piras sendo mais uma monstra e 2 pequenas.

As 5:00 horas da manha caiu uma forte chuva e na parte da manhã peguei a saideira.

Paramos de pescar para começar a arrumar as tralhas e descansarmos um pouco para a viagem de volta e claro tomamos uma para brindar a nossa ótima e inesquecível pescaria que fizemos.

Gostaria de agradecer aos funcionários do pesqueiro e ao proprietário Cássio que nos trataram super bem.

Abraços e boas pescarias

Marcio Pescador

AGRADECIMENTOS

Clube Pescar

#ClubePescar #PescariadeGigantes #Goiás #Luziânia #PeixesdeCouro #Aventura #Adrenalina #Goiásterradegigantes

boias de pesca, boia cevadira, boia torpedo
Carretilhas de Pesca Penn
Contato Fishingtur

Parceiros

universo da pesca.png
ESTILO GOIANO.png

O maior portal de Pesca e Turismo do Brasil

Fishingtur Pesca e Turismo 2019